segunda-feira, 28 de julho de 2008

Pinacoteca do Estado de São Paulo - Um passeio imperdível!

Fachada da Pinacoteca do Estado de São Paulo.
Praça da Luz onde se localiza a Pinacoteca.
Tela de Manabu Mabe (1924-1997).Tela de Massao Okinaka (1913-2000). Sala das telas em óleo, pinturas com detalhes de rara beleza.
Maquete da Pinacoteca.
"Fonte das Nanas" Niki de Saint Phalle - escultura chafariz em poliéster pintado a mão 1974-1991.
Obra de Nicolas-Antoine Taunay que foi um dos artistas que vieram ao Brasil em 1816, durante a estada da família real portuguesa no país, para a chamada Missão Artística Francesa, projeto que consistia em ensinar artes plásticas no Rio de Janeiro. Taunay.
O Torso -Auguste Rodin (1840-1917)
Obra da arte japonesa em exposição temporária. Sala das esculturas com obras de Victor Brecheret e Rafael Galvez entre outros, é um espaço imperdível.
Saudade - Óleo sobre tela 1899, Almeida Júnior (1850-1899).
Sala das telas em óleo - exposição permanente.

A Pinacoteca do Estado de São Paulo é uma instituição cultural brasileira subordinada à Secretaria da Cultura do estado de São Paulo. Um dos mais importantes museus de arte do país, a Pinacoteca reúne em seu acervo mais de seis mil obras, entre pinturas, esculturas, colagens, desenhos, tapeçarias, porcelanas e louças. A coleção abrange, majoritariamente, a história da pintura brasileira entre os séculos XIX e XX.
A história da Pinacoteca do Estado de São Paulo se confunde com a do Liceu de Artes e Ofício de São Paulo, criado em 1873 por Leôncio de Carvalho como Sociedade Propagadora da Instrução Popular, associação educacional privada fundada com apoio da maçonaria, destinada às classes trabalhadoras do campo e da cidade. Após uma reforma curricular e sucessivos apoios estatais, a Sociedade passa a se chamar Liceu de Artes e Ofícios em 1882, com o objetivo de ministrar gratuitamente conhecimentos necessários ao comércio, à agricultura, às indústrias, formando profissionais para trabalhar nas construções que se erguiam em ritmo acelerado na cidade de São Paulo.
Mas é em 1895
, quando dirigida pelo engenheiro ramos de Azevedo, que a escola conhece uma reforma mais ampla, com a inclusão das "artes e ofícios", de acordo com o plano do engenheiro de criar as bases de uma futura Escola de Belas Artes de São Paulo. Nessa fase também se inicia a construção de um novo edifício para servir de sede à instituição, parcialmente concluído em 1900, quando começam a funcionar alguns cursos de instrução primária e artística. O prédio, projetado por Ramos de Azevedo e Domiciano Rossi, seu principal colaborador, tem estilo monumental em forte consonância com os princípios do neo-renascentismo italiano.
Em 14 de novembro de 1905
, com o apoio do poeta e mecenas Freitas Valle, do político Sampaio Vianna, do engenheiro Adolpho Pinto, e do próprio Ramos de Azevedo, é inaugurada a Pinacoteca do Estado de São Paulo, o primeiro museu de artes plásticas da capital paulista.
O acervo inicial do museu conta com 59 obras de artistas consagrados do Rio e de São Paulo - entre os quais Antônio Parreiras, Benedito Calixto, João Batista da Costa, Pedro Alexandrino, Oscar Pereira da Silva, Eliseu Visconti e Almeida Júnior - parte delas pertencentes ao acervo do Museu Paulista e transferidas à Pinacoteca. Até os anos 1930, esse acervo é ampliado em função de doações privadas e aquisições do Estado. Obras dos artistas pensionistas no exterior - como Victor Brecheret, Anita Malfatti, Wasth Rodrigues, Túlio Mugnaini, entre outros -, passam a integrar a coleção do museu, de acordo com as regras do Pensionato Artístico do Estado de São Paulo. Com a criação do Salão Paulista de Belas Artes, em 1934, por sua vez, as obras contempladas com o "prêmio aquisição" passam à Pinacoteca. Quando das exposições de arte espanhola e francesa, as primeiras obras internacionais se integram ao acervo.
De meados de 1993 até fevereiro de 1998, a Pinacoteca do Estado passou por uma grande reforma, orçada em aproximadamente R$ 10 milhões, para adaptar-se aos padrões museológicos internacionais. O projeto da reforma é de autoria de Paulo Mendes da Rocha, com o qual o arquiteto ganhou o prêmio internacional Mies van der Rohe em junho de 2000. Em 1992, Emanoel Araújo, escultor baiano, assumiu a direção da Pinacoteca com o projeto de reascender a atenção voltada para o Centro. Por isso, durante a reforma do prédio, mudou-se a entrada do museu, a princípio localizada na Avenida Tiradentes, para ter sua face voltada para a Estação da Luz. Com a nova estrutura, transformou-se em um dos melhores locais para grandes exposições no Brasil e passou a receber grandes exposições, dentre as quais merece destaque a do escultor francês Auguste Rodin, que levou ao museu mais de 150.000 pessoas.
O prédio, é formado por três pavimentos, com dois pátios internos de modo a garantir ventilação e iluminação. No centro, primeiro piso, localiza-se o saguão central, com altíssimo pé-direito e janelas voltadas para o interior, que prevê uma cúpula, nunca concluída. Na construção foram empregados materiais importados como pinho-de-riga e cerâmica francesa. No projeto, os engenheiros idealizaram a integração entre o edifício e o Jardim da Luz, pelo recurso às varandas laterais e às janelas que dão para o parque. O edifício, no entanto, nunca foi concluído, como atestam os tijolos expostos na fachada e nos pátios internos e na ausência da já referida cúpula, que constava do projeto original.
Entre as mais de seis mil obras mantidas pela instituição, estão pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, fotografias, tapeçarias, objetos de arte decorativa e um seleto conjunto de imaginária do período colonial, capazes de fornecer um amplo panorama da arte nacional.
No segmento referente ao
século XIX, certamente o núcleo mais consistente e importante da instituição, é possível entrar em contato com a maior coleção de obras de Almeida Júnior. Entre paisagens, retratos e cenas de interior, sobressaem as célebres obras Caipira Picando Fumo, Saudade e Leitura. As naturezas-mortas de Pedro Alexandrino ocupam uma sala inteira, onde se destacam Cozinha na Roça, Peru Depenado e Aspargos. Há ainda paisagens de Antônio Parreiras e Benedito Calixto, como a Baía de São Vicente; pinturas históricas e cenas de gênero de Oscar Pereira da Silva (Hora de Música e Infância de Giotto), retratos de Bertha Worms e Henrique Bernardelli, a tela Maternidade, de Eliseu Visconti, obras de Castagneto, João Batista da Costa e Pedro Weingärtner, entre muitos outros. A coleção tem especial importância ainda pelo destacado número obras de pintores acadêmicos paulistas.
A despeito de sua ênfase na
arte acadêmica, o acervo conta com diversas obras de artistas modernistas, como Victor Brecheret, Tarsila do Amaral, Lasar Segall, Anita Malfatti, Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Clóvis Graciano, Francisco Rebolo e Túlio Mugnaini. Ao longo do século XX, incorporou também obras abstracionistas de distintas extrações - Waldemar Cordeiro, Samson Flexor, Arcângelo Ianelli -, além de trabalhos contemporâneos, como os de Nuno Ramos, Paulo Monteiro e Paulo Pasta.
Complementam a coleção um significativo núcleo de pinturas oitocentistas européias e de esculturas francesas, com destaque para o conjunto de nove bronzes de
Auguste Rodin (Torso da Sombra, Bacanal, Gênio do Repouso Eterno) e outras obras de Aristide Maillol, Medardo Rosso, Antoine Bourdelle e Niki de Saint Phalle.
Recentemente, o museu recebeu em regime de comodato uma importante doação: a
coleção José e Paulina Nemirovsky. Trata-se de uma das mais importantes coleções de arte moderna brasileira, reunindo obras-primas de alguns dos mais destacados artistas nacionais, como Tarsila do Amaral (cinco telas, entre elas Antropofagia), Anita Malfatti, Victor Brecheret, Lasar Segall, Ismael Nery, Flávio de Carvalho e Vicente do Rego Monteiro. A coleção pode ser vista em exposição permanente na Estação Pinacoteca.
O museu também é depositário da
Coleção Brasiliana da Fundação Estudar. São aproximadamente trezentas peças de brasiliana (estudos científicos, artísticos e etnográficos feitos por artistas estrangeiros), produzidas a partir do século XVII, que podem ser vistas em exposições rotativas na Pinacoteca. Em virtude das comemorações do centenário da imigração japonesa, a Pinacoteca do Estado exibiu recorte de seu acervo até 27/7, com obras de artistas como Manabu Mabe (1924 - 1997), Flávio Shiró e Tomie Ohtake cujas obras abrangem gravuras, pinturas, esculturas, muitas delas expostas em locais públicos, principalmente em São Paulo. Visitar a Pinacoteca é um excelente programa. O horário de funcionamento é de terça à domingo das 10:00 às 18:00 horas, e o ingresso custa R$ 4,00. Professores e estudantes da rede pública não pagam. A Pinacoteca está localizada na Praça da Luz, 2 Jardim da Luz (Estação da Luz).
Neste mês de julho o Diretor Presidente da Cooperbom Turismo Cel. Winston Meireles e Maria Morais estiveram em visita ao acervo da Pinacoteca e garatem que é uma visita que pede um eterno retorno, como se nunca acabasse o que há para olhar. Só o acervo já vale essa viagem, não há elogios que bastem para a galeria que se forma num pequeno recorte do que se encontra na coleção da Pinacoteca.
Nesta oportunidade, lembramos a todos que apreciam a arte e que desejam aprender a ter um novo olhar sobre este universo maravilhoso, que no próximo mês de agosto estaremos oferecendo o curso de curta duração em História da Arte. Inscrições na secretaria da Cooperativa das 14 às 18 horas, as vagas são limitadas.

AFA - Academia da Força Aérea - Encontro de 30 anos da Turma Charles Astor - 72/78

O "Ninho das Águias" - Pátio de formaturas da Academia da Força Aérea - Pirassununga - SP.
Momento solene no pátio da AFA em comemoração aos 30 anos de aspirantado da turma Charles Astor.
Brigadeiro Russo no comando da turma 72.
Brigadeiros e Ex-Cadetes revivendo 1978.
Amigos para sempre ...1972/78.
A banda da AFA marchando como nas grandes ocasiões 30 anos atrás.
A turma 72 da AFA marchando orgulhosos como nos velhos tempos....
O tempo passou mas o orgulho de ser parte da Força Aérea Brasileira permanecerá.
Brigadeiros e Ex-Cadetes recordando momentos vividos no pátio de formaturas do "Ninho das Águias".
Brigadeiros e Ex-Cadetes no pátio da AFA
Brigadeiro Kersul, Cel. R/R Winston Meireles e Maria.
Cmte. Glauco Férius (organizador do evento) e sua esposa Carla Reencontrando a turma 72 da AFA...
Homenagem aos professores.
Relembrando momentos...
Cel. R/R Winston Meireles e o Brig. Peres Comandante da Academia da Força Aérea.
Cel. R/R Winston Meireles, Vidual e o Prof. Álfio
Grandes mestres como o prof. Álfio e o Cel. Meireles.
Brig. Russo, Cmte. Glauco Férius, Cel. R/R Winston Meireles e Maria Morais.

Estiveram reunidos em um encontro memorável, cerca de 116 integrantes da turma Charles Astor no "ninho das águias" AFA, em Pirassununga - São Paulo nos dias 19 e 20 de julho que juntamente com suas famílias celebraram a formatura como aspirantes a oficiais da FAB - Força Aérea Brasileira - ocorrida em 1978. Neste reencontro, onde comemoraram os 30 anos daquele que foi o momento mais importante de suas vidas, todos viveram emoções que o tempo não apagou, novas histórias, velhas recordações, como se fossem crianças voltando das férias escolares, experiências trocadas indicando que os cabelos grisalhos e a memória os mantêm ainda unidos como 30 anos atrás. Cada um vivendo caminhos diferentes mas com o pensamento ainda na Academia, o melhor lugar para este acontecimento, o " ninho da águias", onde tudo começou e vai permanecer para sempre. Na oportunidade, foram dignamente homenageados o Tenente-Brigadeiro Clóvis Pavan comandante da AFA de 1973 a 1976, o Brigadeiro Clóvis Athaíde Bohrer comandante de 1976 a 1979 e cerca de 40 professores da época, como o professor de basquete Álfio, o Luíz Mubarac, entre outros, assim como também não foram esquecidos aqueles que não se encontram mais entre nós, como o professor de judô, o Mubarac. Todos os mestres que foram responsáveis pelo crescimento daqueles jovens aspirantes que contribuiram e ainda contribuem, cada um em sua área de atuação, com o nosso Brasil. Um dos momentos marcantes do evento foi o desfile como nos velhos tempos, marchando no pátio de formaturas da AFA, que com certeza permanecerá na memória de todos que junto com seus familiares viveram este agradavel reencontro, agradecimentos ao Capitão Reformado Glauco Férius Constantino de Oliveira, que organizou o encontro e trouxe tantos amigos de várias partes do Brasil e do exterior, como o Gilbert(USA) e o Dávallos(Paraguai) para "Pira". Não eram os jovens aspirantes de 1978, mas desfilaram com o mesmo orgulho da farda azul que está gravada no coração deles desde a última vez em que estiveram na AFA.
A COOPERBOM TURISMO esteve representada por seu Diretor Presidente e também um daqueles jovens aspirantes, hoje Cel. R/R Winston Meireles que vivenciou juntamente com seus colegas todas as recordações e as alegrias do grande reencontro.
Parabéns à turma Charles Astor "Terror Negro" de 1972/78. O tempo passa mas a memória permanece e outras oportunidades igualmente agradáveis certamente virão.
No final da visita à AFA foi feita uma exposição sobre o trabalho da COOPERBOM TURISMO e seu projeto para a próxima reunião da turma em Ilhéus, que já está estruturado e pronto aguardando uma definição de data.

domingo, 13 de julho de 2008

A COOPERBOM TURISMO visita a RPPN Mãe da Mata

Ronaldo e Carla Sant'Ana recepcionando a Cooperbom Turismo.
Pau-Brasil, uma das árvores da RPPN.
Ronaldo e Carla Sant'Ana recepcionam a Cooperbom Turismo na entrada da RPPN.
Uma reverência à secular Gindiba, a "Mãe da Mata".O Proprietário da RPPN Mãe da Mata Ronaldo Santana, o Cel. Winston Meireles e Maria Morais.
Pausa para um descanço dos cooperados Jamerson Merlo, Conceição Bezerra, Sra. Raimunda, Raissa Meireles, Rebecca Barreto, Marissa Alencar, Maria Morais e o Cel. Winston Meireles.
Degustação de deliciosas frutas na metade do passeio.
O Alambique da Cachaça Rio do Engenho.
Ronaldo Sant'Ana explicando o processo de produção da famosa cachaça.

Cel. Winston Meireles, O agrônomo Augusto da Tecnave Consultoria e proprietário de outra RPPN da região e Maria Morais.

A COOPERBOM TURISMO, esteve em visita neste domingo, 13 de julho, à RPPN Mãe da Mata, cuja gestão do também nosso cooperado, o sociólogo Ronaldo Sant'Ana, sua esposa a psicoterapeuta Carla Sant'Ana e seu filho Leonardo, tem contribuído enormemente para a preservação da Mata Atlântica no sul da Bahia.
A RPPN Mãe da Mata está localizada no Corredor Central da Mata Atlântica em Ilhéus-Ba, Brasil nas terras do grande engenho de Sant'Anna, o qual pertenceu a Mem de Sá, Terceiro Governador Geral do Brasil. Como todos os visitantes, fizemos um rico e educativo passeio por belíssimas trilhas na mata onde pudemos observar a riqueza deste lugar com uma grande diversidade de fauna e flora numa "floresta de chocolate".
Uma RPPN é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural, uma área privada, gravada com perpetuidade, com o objetivo de conservar a diversidade biológica no Brasil.
A criação de uma RPPN é um ato voluntário do proprietário de uma área, que decide transformar toda ou parte desta em uma RPPN, sem que isso ocasione a perda do direito de propriedade. Este tipo de reserva tem o objetivo de promover a educacão ambiental.
Por meio do Decreto nº 98.914/1990, ficou atribuída ao IBAMA a competência de reconhecer estas reservas particulares, a partir da iniciativa de seu proprietário, em áreas onde fossem identificadas condições e caraterísticas que justifiquem ações de conservação, pelo seu aspecto paisagístico, ou para a preservação do ciclo biológico de espécies da fauna e da flora nativas do Brasil. As RPPN's, surgiram em 1977, quando alguns fazendeiros, principalmente, do Rio Grande do Sul, sentiram a necessidade de dar Proteção oficial às suas propriedades rurais, face a pressão de caça incidente sobre as mesmas. As RPPN's são importantes para a conservação porque: (1) contribuem para uma rápida ampliação da áreas protegidas no país; (2) Atuam como zonas-tampão no entorno de parques reservas, constituindo-se em corredores ecológicos; (3) Apresentam índices altamente positivos na relação custo-benefício; (4) São facilmente regulamentadas. Possibilitam a participação da iniciativa privada no esforço nacional de conservação; (5) Contribuem para a compensação da biodiversidade dos biomas brasileiros.
As propriedades particulares podem ser preservadas e reconhecidas pelo Poder Público como RPPN's, sem prejudicar os direitos do proprietário que também pode requerer o reconhecimento integral ou parcial de sua propriedade.
A RPPN Mãe da Mata promove de acordo com a época de plantio e o calendário escolar, diversas atividades de Educação Ambiental, exercendo a consciência ecológica de uma forma divertida e dinâmica. A agricultura orgânica praticada na área é certificada pelo IBD, com produção de cacau, cupuaçú, pitanga, e outras frutas da região. Existem várias nascentes que formam o rio São João, tem roda d'água, bica, cachoeirinha e lago com vários tipos de peixes.
Com uma rica fauna onde pode-se encontrar animais como o ouriço preto, paca, cotia, mico-leão da cara dourada, pica pau, e muitos outros, e uma flora de igual valor biológico como o Pau-brasil, massaranduba, angelim, bromélias, orquídeas, etc., a RPPN Mãe da Mata é uma das mais belas áreas preservadas da região, onde também tivemos o prazer de observar em extase a Gindiba, uma árvore secular, a maior da reserva que deu origem ao nome oficial da RPPN.
Na metade do passeio paramos para degustar os frutos dourados do cacau, além de frutas orgânicas variadas como, banana e cupuaçu entre outras, e uma água de côco deliciosa. Continuando o passeio, visitamos o alambique, onde pudemos degustar uma cachaça fina envelhecida em toneis de madeira. Terminamos o passeio com uma leveza interior maravilhosa, pois nos sentimos parte do ambiente. O equilíbrio humano está diretamente ligado ao equilíbrio ecológico. Se o homem continuar desmatando, promovendo queimadas, caça e pesca indiscriminadas, as maiores vítimas serão os próprios. No mundo globalizado em que vivemos, sofrendo as mudanças climáticas cuja transformação da natureza está em marcha célere em nome do progresso e crescimento econômico, PRESERVAR é a palavra de ordem!
Aos nossos cooperados e amigos Ronaldo e Carla Sant'Ana, o nosso muito obrigado por tão belo e desprendido trabalho de grandes proporções para a humanidade.
Saudações Cooperativistas!
Equipe COOPERBOM TURISMO.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

CONVOCAÇÃO PARA A REUNIÃO MENSAL

Convocamos a todos para a nossa reunião mensal que, por decisão da maioria, será nesta sexta-feira, dia 11, às 19:30 na sede da Cooperativa. Teremos exposição dos eventos que serão realizados pela COOPERBOM TURISMO em parceria com outras instituições nos próximos meses assim como as próximas viagens dentro do programa "Conhecendo a nossa Região", roteiros eleborados com o intuito de conhecermos a região onde vivemos antes de partirmos para outras localidades.
Juntos vamos encontrar soluções para o benefício da nossa cidade e região. Conhecendo os projetos de cada grupo e atuando em parceria, certamente geraremos emprego e renda para todos possibilitando melhor qualidade de vida. Não podemos esperar que as coisas mudem sem a nossa atuação. Comprometimento é a palavra que motiva o nosso crescimento pessoal e coletivo. Participem! Tragam seus amigos. Juntos somos melhores!
Saudações Cooperativistas,
Winston Meireles
Diretor Presidente
Maria Morais
Ass. Diretoria

domingo, 6 de julho de 2008

Confraternização pelo nascimento do mais novo cooperado!

Cooperados confraternizam pelo nascimento do mais novo cooperado Amauri O pequeno Sócrates Amauri
Papai e mamãe orgulhosos do presente divino
Amauri como é carinhosamente chamado por seu pai
Os orgulhosos pais do rebento Amauri


A COOPERBOM TURISMO congratula o Prof. Dr. Sócrates Moquete e sua esposa Nara pelo nascimento de seu herdeiro e mais novo cooperado Sócrates Amauri.
Em confraternização neste domingo estivemos junto ao rebento, seus pais e familiares celebrando o dom da vida!

sábado, 5 de julho de 2008

CURSOS NA COOPERBOM TURISMO!

Caros Cooperados, estamos iniciando a grade de cursos na COOPERBOM TURISMO. Oferecemos os cursos abaixo relacionados, as vagas são limitadas!

1. Dança de Salão - as aulas serão ministradas pela Profª Radija Almeida em duas turmas nos períodos tarde e noite.

Radija Almeida e William Maurício em noite de festival.
Radija Almeida e William Marrício dançando um tango.


2. ENGLISH IS THE WAY TO GET THE BEST FOR YOUR PROFESSIONAL LIFE! COME ON! BE PART OF OUR TEAM!
Inglês instrumental - voltado para a leitura, interpretação de textos e conversação. Este curso será ministrado pela Profª Maria Morais que tem em seu currículo curso em Londres - Inglaterra e longa experiência em Escolas de Idiomas para todos os níveis, atualmente ela leciona para mestrandos e doutorandos.



Foco: Leitura, interpretação e escrita no primeiro e segundo módulo, e conversação no terceiro.


Duração: 1 ano e meio (3 módulos)
Período: Manhã ou tarde e aos sábados
Carga horária: 2 horas/aulas por semana



Obs: O Diferencial: o material está incluso no valor do curso.


3. Curso de História da Arte (literatura, música clássica e pintura).


O curso visa introduzir os cooperados no mundo das artes através do estudo e conhecimento teórico acompanhado de leitura e interpretação da literatura e audição com estudo da biografia dos compositores, escritores e pintores clássicos e contemporâneos. As aulas serão ministradas por Maria Morais.
Duração: 01 mês
Período: manhã ou tarde 02 vezes por semana.

The Arnolfini Portrait by EYCK, Jan van NG186. Bought, 1842.
A Wheatfield, with Cypresses (1889) by VAN GOGH, Vincent (1853 - 1890).
MOZART, Wolfgang Amadeus (1756-1791).
Fiesta - The sun also rises! by Ernest Heminway.



4. Curso de Modelo (Etiqueta e Boas Maneiras

Ministrado por Noélia Sirlene da Agência premiada em São Paulo, MODARTE MODELS de Itabuna. O curso é voltado para pessoas de todas as idades, focando na postura, etiqueta, comportamento, maquiagem, etc. Ao final do curso, os alunos terão direito a um certificado e desfile de encerramento. Quem desejar, poderá fazer um book por um preço de cooperativado e ser agenciado pela MODARTE MODELS.


1. Duração: 01 mês
2. Período: tarde e noite
5. Etiqueta para Garçons - as aulas serão ministradas por Noélia Sirlene da Agencia Modarte Models. Compreende etiqueta, boas maneiras, aparência, higiene, entonação verbal, etc.


1. Período: tarde (4 aulas)


6. Curso de Pintura em Tela e Artesanato - este curso é voltado para todos os cooperados que querem aprender os primeiros passos da arte em tela.

1. Período: tarde (duas aulas por semana)

Aqueles que tiverem interesse, nos contatem no horário das 14 às 18 horas para informações sobre os valores dos cursos.

Os cursos terão início em agosto. Inscrições abertas. Vagas limitadas!


Saudações Cooperativistas!

Maria Morais
Ass. Diretoria