quarta-feira, 28 de setembro de 2011

CHAPADA DIAMANTINA - LENÇÓIS....UM LUGAR PARA CONHECER!


Clique na imagem para ampliar


CHAPADA DIAMANTINA - LENÇÓIS 

As atrações naturais da Chapada são tantas que é possível escolher entre os variados roteiros: subterrâneos das grutas, das cachoeiras, caminhar por antigas trilhas de garimpeiros ou cavalgar nos vales como o do Pati ou do Capão, em meio a comunidades esotéricas e alternativas.
De grande beleza cênica, a Chapada é composta por milhares de quilômetros de águas cristalinas que brotam dos cumes, escorrem pelas serras em cachoeiras, deságuam em planaltos e planícies formando belíssimos poços e piscinas naturais como o Poço Azul, a Cachoeira da Fumaça. A beleza das águas é complementada por uma vegetação exuberante que mistura espécies cactáceas da caatinga com raros exemplares da flora serrana, especialmente bromélias, orquídeas e sempre-vivas.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

TURISMO COOPERATIVO RESPONSÁVEL & PROGRAMAS SOCIAIS


Seja nosso parceiro social! Cadastre-se e seja um voluntário.


"As empresas cooperativas constroem um mundo melhor.
2012 Ano Internacional das cooperativas pela ONU".

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

2012 Ano Internacional das Cooperativas pela ONU

"As cooperativas são um lembrete para a comunidade internacional de que é possível conseguir tanto a viabilidade econômica quanto a responsabilidade social."
Ban Ki-moon – Secretário Geral da ONU

A Assembleia Geral da ONU vai lançar o Ano Internacional das Cooperativas (2012) na segunda-feira, 31 de outubro, 2011 em Nova York. O Departamento das Nações Unidas para Assuntos Econômicos e Sociais (UNDESA), em colaboração com o Comitê para a Promoção e Progresso das Cooperativas (COPAC), está fazendo os preparativos.
No Ano Internacional das Cooperativas, uma série de eventos serão realizados ao longo do dia:
  1. Na parte da manhã, ocorrerão duas mesas-redondas informal abordando os temas, "As empresas Cooperativas constroem um mundo melhor”: “Contribuições para o Desenvolvimento das Cooperativas" e "Como fortalecer cooperativas para o Desenvolvimento Sustentável".
  2. Na parte da tarde, o Secretário-Geral e o Presidente da Assembleia Geral lançarão oficialmente o Ano Internacional das Cooperativas (AIC), durante a Sessão Geral Plenária.
  3. Cooperativas, organizações da sociedade civil, os Estados-Membros e organizações do sistema das Nações Unidas estarão também organizando eventos paralelos para comemorar a ocasião e para destacar o papel diversificado de cooperativas em desenvolvimento.
O lançamento tem como objetivo aumentar a consciência pública sobre as cooperativas e suas contribuições para o desenvolvimento socioeconômico, para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, e promover a formação e o crescimento das cooperativas em todo o mundo. Estados-membros, observadores, organizações do sistema das Nações Unidas, * Cooperativas e Organizações Não-Governamentais no estatuto consultivo junto do Conselho Econômico e Social são convidados a participar do lançamento do IYC (International Year of Cooperatives).
O lançamento global do Ano Internacional das Cooperativas foi estabelecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas na sua resolução 65/184.



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

COOPERBOM TURISMO LANÇA O CLUBE DA FELICIDADE CFELIZ


O CFELIZ, reune atividades turísticas, ciclo de palestras, cursos (artes, inglês, espanhol e danças de salão), motivação pessoal, desenvolvimento interpessoal, intercambio nacional e internacional, convênios e oportunidade de negócios.
A ideia teve início entre os cooperados da Cooperbom Turismo que participam dos programas de passeios, city tours personalizados e viagens da cooperativa.
Os associados são convidados semanalmente para o Chá das 5, momento de interação e descontração, troca de ideias e degustação das delicias que cada um faz e compartilha com o grupo.

O CFELIZ foi lançado em 2010, na sede da Cooperativa com a presença dos cooperados para o Chá das 5. Participe, faça novas amizades e seja feliz.
Contato: cooperbomturismo@hotmail.com

sábado, 6 de agosto de 2011

MTur - Portaria regulamenta cadastro de serviços turísticos

Sistema é uma importante fonte de consulta para o mercado turístico brasileiro
As cooperativas que atuam no ramo de turismo e lazer devem ficar atentas às novas regras do
Ministério do Turismo (MTur) que instituíram o Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

A Portaria nº 130/2011 foi publicada no Diário Oficial da União no último dia 28 de julho e pretende promover o ordenamento, a formalização e a legalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil, por meio do cadastro de empresas e profissionais do setor. Para as cooperativas desse segmento, o cadastro será realizado por meio da apresentação dos seus atos constitutivos, entre outros o Estatuto e Ata da Assembleia Geral de Constituição, devidamente registrados na junta comercial, e na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Para o representante nacional do ramo, Remy Gorga, o cadastro é algo que vai beneficiar o setor, tendo em vista que permitirá a participação de cooperativas em eventos, feiras e ações realizados pelo MTur e pela Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), tais como o Salão do Turismo, Vai Brasil e Portal de Hospedagem. “O cadastro é excelente fonte de consulta do mercado turístico brasileiro”, diz. Outro ponto importante destacado por Gorga é a facilidade do acesso a linhas de financiamento específicas para o turismo, por meio de bancos oficiais, além da participação em programas de qualificação promovidos e apoiados pelo MTur.

A portaria também enfatiza o papel das secretarias como braços executivos do MTur nos estados e atende à Política Nacional de Turismo, baseada na gestão compartilhada e descentralizada. O Cadastur é um sistema online que recebe cadastros obrigatórios dos prestadores de serviços turísticos de meios de hospedagem, agências, transportadoras, organizadoras de eventos, parques temáticos, acampamentos e guias. A inscrição no mesmo é gratuita e mais informações podem ser acessadas no endereço abaixo:
http://www.cadastur.turismo.gov.br/cadastur/ComoCadastrar.mtur

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Comemoração do São João na Cooperbom Turismo

SÃO JOÃO É  NA COOPERBOM TURISMO PESSOAR.....
VAMO PRO ARRASTAPÉ SÔ...!!!!




LOCAL: SEDE DA COOPERATIVA
DATA: 18 DE JUNHO DE 2011 (SÁBADO)
HORÁRIO:19:30HS
VEM CUMPADI, VAMO CUMADI..!!!!

terça-feira, 31 de maio de 2011

FTC é a mais nova conveniada da Cooperbom Turismo


Mais um convênio que beneficia aos cooperados e seus dependentes e abrange toda a Rede FTC, renomada instituição de ensino superior no Estado da Bahia que oferece diversos cursos em todas as áreas do conhecimento.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Campanha em prol do Hospital São José em Ilhéus

FESTA DA CANECA
Em prol da Saúde Pública de Ilhéus
Show Musical - Cerveja Gratuita
LOCAL: Parque de Exposição de Ilhéus
DATA: 28/05/2011
HORÁRIO: A partir das 13:00hs.
HOSPITAL SÃO JOSÉ
A SUA AJUDA FAZ TODA A DIFERENÇA!
Ingressos à venda na COOPERBOM TURISMO

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A COOPERBOM TURISMO E A CIA JUNIOR CONSULTORIA ASSINAM CONVÊNIO DE PARCERIA


Nesta terça 17, os representantes legais da Cooperbom Turismo, Winston Meireles e Cia Junior Consultoria - Empresa Junior dos Cursos de Administração e Economia da UESC, João Baldo, assinaram convênio de parceria.
O objetivo desta parceria é estabelecer a cooperação entre as empresas visando a troca de serviços e o desenvolvimento de diversas atividades conjuntas. Todos os associados de ambas as empresas serão beneficiados.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

HOJE, 29 DE ABRIL, É DIA INTERNACIONAL DA DANÇA

PARABÉNS A TODOS OS PROFISSIONAIS DA DANÇA
E AOS DANÇARINOS DA DANÇA DE SALÃO!
Professores de Danças de Salão Radija Almeida & Wiiliam

29 de abril é o dia internacional da dança, vamos comemorar no salão. Dançar faz bem para a alma e para o corpo, seja em ritmo lento ou mais rápido, seja com passos simples ou mais complexos, a dança é um dos melhores exercícios físicos. Qualquer pessoa pode aprender a dançar, tudo o que precisa é dar os primeiros passos.

Forró, samba, salsa, bolero... são os ritmos que impulsionam à cadência dos movimentos. A Dança do ventre também é bastante procurada, principalmente pelas mulheres. Todos os ritmos permitem um gasto excepcional de calorias, em média de 400 a 600 kcal/hora. A prática da dança de salão melhora a auto-estima nas mulheres e modifica o comportamento do homem, pois também melhora sua forma de lidar com as mulheres, tornando-os mais atenciosos, com toques de gentileza e leveza.

Não existe uma idade certa para a prática da dança de salão, desde crianças até idosos podem dançar em seu ritmo e a seu tempo. A Cooperbom Turismo oferece aulas às terças e quintas das 19 às 20hs, todos os ritmos, todas as idades.

Matricule-se já! 73 3231 5563.

Por Maria Morais

OFICINA DE ROTEIRIZAÇÃO DO TURISMO - ÚLTIMAS CHAMADAS!

SEMINÁRIO DE REGIONALIZAÇÃO E OFICINA DE ROTEIRIZAÇÃO

COSTA DO CACAU

Um dos objetivos do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil é a diversificação da oferta turística. A roteirização é fundamental para atingir esse objetivo por meio da estruturação, da oferta e da aceitação de produtos diferenciados nos mercados nacional e internacional. Roteirização turística é o processo que visa propor aos diversos atores envolvidos com o turismo, orientações para a elaboração dos roteiros turísticos. Estas orientações vão auxiliar na integração e na organização de atrativos, equipamentos, serviços turísticos e infra-estrutura de apoio ao turismo, resultando na consolidação dos produtos de uma determinada região.

Quem pode participar:

Representantes dos órgãos governamentais municipais, estaduais e federais que se mostrarem necessários ao bom andamento do processo. Empresários e profissionais da cadeia produtiva do turismo, ou seja, o conjunto de prestadores de serviços que atuam direta ou indiretamente nessa atividade. Representantes da sociedade civil de diferentes segmentos sociais, como organizações locais, associações comunitárias, instituições de ensino, organizações não governamentais (ONGs), associações comerciais, entre outras.

Metodologia

Todo participante é um agente da construção do conhecimento, capaz de realizar leituras dos próprios cenários em que está imerso, estabelecer objetivos, traçar estratégias e definir procedimentos para alcançar os resultados pretendidos. A Oficina de Roteirização será trabalhada através da avaliação dos roteiros existentes visando a sua qualificação e a identificação de novos roteiros potenciais.

§ Apresentação de conteúdo teórico

§ Oficina participativa com a integração de todos os setores.

Conteúdo

A Oficina abordará conceitos e informações sobre a roteirização turística, que organiza e integra a oferta turística brasileira a partir dos princípios da participação, flexibilidade e sustentabilidade, mostrando-se como elemento-chave para permitir que os recursos resultantes do incremento da atividade turística de uma região possam promover a inclusão social e auxiliar na redução das desigualdades sociais e regionais, criando condições para que os objetivos propostos pelo Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil sejam alcançados.

Data - Local

Seminário

Dia: 04 a 07/05/2011

Horário: 08h30 às 12h

Dias Oficina:

Horário: das 08h30 às 18h

Dia: 07/05 - Visita técnica a um roteiro identificado.

Local: Centro de Convenções de Ilhéus

Inscrições

Confirmação: e-mailS

regionalizacao@bahiatursa.ba.gov.br

claudiana@ba.sebrae.com.br

camaraturismocostacacau8@hotmail.com

(71) 3117-3087 / 3148 / 3199

quarta-feira, 27 de abril de 2011

INAUGURADA A FÁBRICA DE CHOCOLATE FINO "ITACARÉ" EM ILHÉUS

Fotos CBT

Foi inaugurada nesta quarta-feira 27, a primeira fábrica de linha completa de produção do chocolate da Costa do Cacau, "Chocolate Itacaré". Localizada no Rio do Engenho, a fábrica está dentro da Fazenda Berg Frut, de propriedade da Sra. Diva Landenberger.
Estiveram presentes, o secretário de agricultura do Estado da Bahia Sr. Eduardo Salles, a Deputada Estadual Ângela Sousa, o vice prefeito de Ilhéus Mário Alexandre, também prestigiando o evento, o ex-prefeito Jabes Ribeiro, os diretores da Cooperbom Turismo Winston Meireles, Maria Morais e Elisabeth Custodio, funcionários, amigos e residentes locais.
O sócio da Berg Frut Sr. Ruben Landenberger, agradeceu a todos, lembrando a importância que a Fábrica tem para a economia local, empregando atualmente na zona rural 30 pessoas com perspectiva para 50.
O secretário Eduardo Salles, a deputada Ângela Sousa e o vice prefeito Mário Alexandre também pontuaram a relevância que o empreendedorismo da Família Landenberger traz para a região, mitigando o êxodo rural ao proporcionar a geração de emprego e renda aos residentes locais.
A Fazenda Berg Frut é produtora de coco, polpas de frutas e agora também do chocolate fino Itacaré.
Ilhéus está de parabéns por mais um empreendimento que certamente já é um sucesso na Costa do Cacau.

Contato: Cooperbom Turismo 73 3231 5563/8106 6068

Por Maria Morais

ESTAGIÁRIOS DO LEA DESENVOLVEM TRABALHO NA COOPERBOM TURISMO


A Cooperbom Turismo recebe os estágiários Margot Delamare - Université de La Rochelle (França) e Antônio Magalhães - Uesc, ambos são estudantes do curso LEA - Línguas Estrangeiras Aplicadas.
A estudante francesa Margot Delamare é a 4ª estagiária proveniente da Universidade de La Rochelle a estagiar na Cooperbom Turismo, segundo ela estar fazendo seu estágio na Cooperativa é uma excelente oportunidade para que possa desenvolver as habilidades que proporcionarão ganho de experiência para futura colocação em sua área de estudo, a proposta de estágio da Cooperbom Turismo motiva o estudante a desenvolver sua independência como profissional, na medida que contribui para seu crescimento e aprendizado no funcionamento do turismo cooperativo. Antônio Magalhães, 1º estagiário da Uesc, atribui seu ótimo desempenho no estágio à oportunidade que está tendo para aprender a desenvolver projetos, o funcionamento de uma empresa cooperativa e sua contribuição para a sociedade.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

TURISMO COOPERATIVO PROMOVENDO A COSTA DO CACAU NO EXTERIOR

O turismo na Costa do Cacau é uma importante fonte para a movimentação da economia. Insere-se neste contexto, o turismo de sol e mar, rural, de negócios, eventos e ecológico.
O turismo rural é um exemplo de que a Costa do Cacau é um destino que tem muito a oferecer ao turista por seu sítio histórico e arqueológico. São fazendas lindas, com um enorme potencial de atendimento ao turista e ainda desconhecidas por este público, que busca a calma e a tranqüilidade do campo para recarregar suas energias para enfrentar a vida estressante do cotidiano nas cidades.
A Cooperbom Turismo tem estabelecido importantes parcerias e divulgado o turismo da Costa do Cacau no Brasil e no exterior.
De 27 a 29 de junho de 2011, os diretores da Cooperativa estarão no Canadá participando de uma conferência internacional sobre destinos para o turismo responsável a convite dos organizadores do evento, onde será proferida uma palestra sobre a cooperativa e suas atividades na Costa do Cacau, a cooperativa é considerada por eles uma iniciativa inovadora. Nesta oportunidade, estarão divulgando o Destino Costa do Cacau e seus parceiros no hall dos expositores, representando o Estado da Bahia e o Brasil, por ser a única instituição brasileira convidada a participar deste evento.
O Canadá é um país onde 80% da população economicamente viável é associada a uma cooperativa e a Cooperbom Turismo despertou o interesse dos organizadores canadenses por estar fazendo a diferença dentro do sistema cooperativo no seguimento turismo. Trata-se da única cooperativa de turismo oficialmente regulamentada no Estado da Bahia.
É um momento para promover a cultura da cooperação no trade turístico regional pelo tão desejado desenvolvimento do turismo na Costa do Cacau.
Desta forma, aqueles que tiverem interesse em divulgar seu empreendimento neste evento, e ainda não se manifestaram, contatem a cooperativa com a maior brevidade possível.
Por Maria Morais
(Alianças Estratégicas & Projetos da Cooperbom Turismo -
Mestre em Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável)

terça-feira, 5 de abril de 2011

EXCELENTE OPORTUNIDADE PARA FAZER UM CRUZEIRO COM A COOPERBOM TURISMO!!


Ao utilizar os serviços da Cooperbom Turismo, torne-se um parceiro em nossos projetos sociais e estará contribuindo para a geração de emprego e renda à comunidade, atendendo ao 7º princípio do Cooperativismo – Interesse pela comunidadeAntecipe-se e faça o melhor cruzeiro de sua vida!
INFORMAÇÕES:  cooperbomturismo@hotmail.com

quinta-feira, 31 de março de 2011

TURISMO PEDAGÓGICO EM ILHÉUS - UMA AVENTURA TRANSFORMADORA


A ONU estabeleceu 2011 como o Ano Internacional das Florestas, o que proporciona a todos uma grande oportunidade de conscientizar as pessoas para os problemas que afetam as florestas do mundo inteiro e as comunidades que dependem delas.
Muitos projetos já apontam excelentes resultados com a promoção da sustentabilidade florestal. Estamos vivendo um momento muito importante neste processo de conscientização coletiva e o cooperativismo está presente através do turismo responsável e sustentável. A Cooperbom Turismo está promovendo o turismo pedagógico com o objetivo de fomentar nos jovens a consciência ecológica, fazendo-os sentirem-se parte da natureza.
Em parceria com a RPPN Mãe da Mata, proporcionamos aulas ao vivo visando um novo olhar sobre as práticas sustentáveis, levando às escolas de toda a região e do Brasil as nossas propostas para o turismo responsável. Nessas aulas, os alunos tem a oportunidade de conhecerem a a biodiversidade da Mata Atlântica e a história de Mem de Sá nas terras em que está localizada a RPPN, um importante sítio histórico e arqueológico na Costa do Cacau.
Acesse o site da RPPN para conhecer um pouco mais http://rppnmaedamata.blogspot.com

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

TURISMO RESPONSÁVEL

Foto: gestaoambiental.blogspot.com

O ecoturismo tem sido a escolha de milhares de pessoas que procuram os ambientes naturais para suas férias ou passeios com amigos e família, aproveitando para praticarem atividades de lazer e esporte. Essa modalidade de turismo está influenciando pessoas que buscam alinhar turismo e natureza com o mínimo impacto ambiental no mundo inteiro.
O visitante pode e deve ajudar a evitar e ou minimizar os impactos que o turismo pode trazer a uma determinada localidade, basta seguir as recomendações apresentadas a seguir:
- Certifique-se de que você possui uma forma de acondicionar seu lixo em sacos plásticos para trazê-lo de volta. Aprenda a diminuir a quantidade de lixo, deixando em casa as embalagens desnecessárias;
- O salvamento em ambientes naturais é caro e complexo, podendo levar dias e causar grandes danos ao ambiente. Portanto, em primeiro lugar, não se arrisque sem necessidade;
- Tenha certeza de que você dispõe do equipamento apropriado para cada situação. Grande parte dos acidentes e agressões à natureza são causados por improvisações, negligência e uso inadequado de equipamentos;
- Utilize as instalações sanitárias que existirem. Caso não haja instalações sanitárias (banheiros) na área, cave um buraco com quinze centímetros de profundidade a pelo menos 60 metros de qualquer fonte de água, trilhas ou locais de acampamento, em local onde não seja necessário remover a vegetação;
- Não construa qualquer tipo de estrutura, como bancos, mesas, pontes etc. Não quebre ou corte galhos de árvores, mesmo que estejam mortas ou tombadas, pois podem estar servindo de abrigo para aves ou outros animais;
- Resista à tentação de levar "lembranças" para casa. Deixe pedras, artefatos, flores, conchas etc. onde você os encontrou, para que outros também possam apreciá-los;
- Tire apenas fotografias, deixe apenas suas pegadas, e leve apenas suas memórias;
- Observe os animais à distância. A proximidade pode ser interpretada como uma ameaça e provocar um ataque, mesmo por parte de pequenos animais. Além disso, animais silvestres podem transmitir doenças graves;
- Não alimente animais. Os animais podem acabar se acostumando com a comida que oferecemos e passar a invadir os acampamentos em busca de alimento, danificando barracas, mochilas e outros acampamentos;
- Não retire flores e plantas silvestres. Aprecie sua beleza no local, sem agredir a natureza e dando a mesma oportunidade a outros visitantes;
- Ande e acampe em silêncio, preservando a tranqüilidade e a sensação de harmonia que a natureza oferece. Deixe rádios e instrumentos sonoros em casa;
- Trate os moradores da área com cortesia e respeito. Mantenha as porteiras do modo que encontrou e não entre em casas e galpões sem pedir permissão;
- Seja educado e comporte-se como se estivesse visitando casa alheia. Aproveite para aprender algo sobre os hábitos e a cultura do local;
- Evite usar cores fortes que podem ser vistas a quilômetros e quebram a harmonia dos ambientes naturais. Use roupas e equipamentos de cores neutras, para evitar a poluição visual em locais muito freqüentados. Para chamar a atenção de uma equipe de socorro, tenha em sua mochila um plástico ou tecido de cor forte, em caso de emergência.
- Incentive e pratique a convivência positiva entre visitantes, condutores / guias, proprietários de áreas privadas e administradores de áreas protegidas e unidades de conservação, obedecendo aos regulamentos que se aplicam a cada local;
- Apóie as organizações de defesa do meio ambiente e prestigie seus programas, projetos e ações com contribuições, trabalho voluntário, ou associando-se a elas, quando for o caso.
A ética e a prática de mínimo impacto estão sendo adotadas em todo o planeta. Seguindo estes princípios de mínimo impacto e os divulgando, você estará ajudando a preservar os atrativos turísticos, sejam naturais ou não, mantendo-os sempre na melhor condição para você e para os demais visitantes.precisa ser tratada com cuidado e respeito, não é possível realizar trabalhos de limpeza e recuperação da mesma forma como acontece nas cidades. Portanto, a proteção e a conservação dos destinos visitados depende muito do seu comportamento.
Parte das alterações climáticas já são irreversíveis, mas ainda há tempo para uma reeducação ambiental. Pense nisto!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Cooperativas respondem por 6% da riqueza produzida no país


As cooperativas brasileiras respondem por cerca de 6% do produto interno bruto do país, número comparável ao da indústria automobilística. Elas atuam em 13 ramos de atividade —oito em cada dez são do setor de agronegócio.
No ano passado, o segmento arrecadou mais de 4 bilhões de reais com exportações, segundo a Organização de Cooperativas Brasileiras (OCB). Para este ano, a estimativa é que as vendas ao exterior cresçam 10%. Por isso, as cooperativas vêm profissionalizando a gestão com pessoas com boa formação para a administração do negócio.


"As cooperativas precisam de líderes capacitados, que consigam posicioná-las de forma competitiva. Por isso, o setor tem buscado cada vez mais profissionais de mercado", diz Andrea Sayar, gerente de apoio ao desenvolvimento em gestão do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop). Pela legislação, as cooperativas devem ter um conselho administrativo composto por cooperados eleitos em assembleia. Eles tomam as decisões finais, mas os cargos de gerências executivas estão sendo preenchidos com gente do mercado. Profissionais de agronomia, veterinária, zootecnia, áreas ligadas à atividade agropecuária e direito cooperativo são muito procurados. "Percebo que o mercado opta por pessoas com formação no cooperativismo, com alinhamento filosófico", diz. É premissa que o profissional tenha um comportamento colaborativo e que saiba que as decisões são amplamente discutidas entre todos os cooperados antes de chegar à decisão final.

A Universidade Federal de Viçosa (UFV), em Minas Gerais, mantém um curso de graduação em cooperativismo há 40 anos. Hoje, ele é coordenado pela professora uruguaia Nora Beatriz Presno Amodeo. "As oportunidades [de emprego] chegam à universidade para que a gente divulgue para os alunos. A demanda é maior do que a oferta de mão de obra", diz. O mineiro Márcio Gomes da Silva, de 30 anos, se formou em cooperativismo e fez mestrado em extensão rural, ambos pela UFV. Fez estágio e trabalha no Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata. Ele é o técnico responsável pela organização econômica e pelo acesso a mercados das cooperativas que assessora. "Não é difícil se colocar no mercado de trabalho. Há uma grande diversidade de áreas de atuação", diz. O recém-formado começa ganhando cerca de 2 300 reais.

O gerente de mercados da OCB, Evandro Ninaut, fez um levantamento, em 2009, no Ministério do Trabalho e no IBGE e constatou que, para uma mesma região, os salários pagos pelas cooperativas são maiores do que os pagos pelas empresas privadas para o mesmo cargo e função. O setor está contratando. A Coamo, cooperativa agropecuária, com sede em Campo Mourão, no Paraná, tem 5 100 funcionários e 23 000 cooperados.

Em média, recruta 80 profissionais por mês — só em julho foram 108 contratações. "Temos recrutado muitos engenheiros agrônomos, mas hoje há vagas bertas para desenhista, projetista de equipamentos industriais, mecânicos, eletricistas e, na área comercial, há duas vagas para traders", diz o gerente de recursos humanos, Jorge Carrozza. As perspectivas de carreira também são atraentes. O contador Alex Leal, de 35 anos, começou na Coamo como guarda-mirim aos 13 anos, passou a jovem aprendiz aos 15, formou-se em ciências contábeis aos 24, e a partir daí, foi de auxiliar de análise de crédito a analista de crédito até assumir o posto de chefe de departamento na CrediCoamo. "Quem se forma dentro da Coamo fica", diz Alex. Atualmente, 45 gestores da Coamo estão cursando o MBA in company, gestão em cooperativismo, pela Fundação Getulio Vargas.


Na Capal, cooperativa voltada à agroindústria em Araxá, Minas Gerais, são 80 funcionários e 1 250 cooperados. Todos os diretores executivos e gerentes são pós-graduados em cooperativismo e a empresa subsidia 50% da graduação e pós dos funcionários. A Coop, de Santo André, em São Paulo, conta com 1,5 milhão de cooperados e cerca de 4 000 funcionários. Em 2009, cresceu 13% e prevê crescer 17,2% em 2010. "Os cargos gerenciais são ocupados por gente formada na cooperativa", diz o gerente de comunicação, Edmilson Sena da Silva.

As cooperativas e associações devem servir como alternativa de trabalho e renda para pelo menos 3 milhões de pessoas neste ano.


Mesmo com a queda histórica do desemprego, empreendimentos da chamada economia solidária devem crescer em 2011 e ocupar cada vez mais trabalhadores interessados em participar da gestão de seus próprios negócios.
A previsão é de Fábio José Bechara Sanchez, secretário adjunto da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), ligada ao Ministério do Trabalho.

Segundo ele, dados preliminares de um levantamento que está sendo feito pela Senaes apontam um aumento de quase 100% na quantidade de pessoas ocupadas e também no número de iniciativas de economia solidária nos últimos quatro anos.
Na última pesquisa sobre o tema organizada pela Senaes, em 2007, existiam cerca de 22 mil organizações de trabalhadores coadministrando um negócio. Essas organizações ocupavam aproximadamente 1,6 milhão de pessoas, principalmente nos estados do Rio Grande do Sul, Ceará e da Bahia.
Já em 2011, além dos 3 milhões trabalhadores envolvidos nesses empreendimentos, a quantidade de iniciativas deve chegar a 40 mil. “Parcialmente, já dá pra ver que a economia solidária continua crescendo quantitativamente e qualitativamente”, diz Sanchez.
Marcelo Khedi Gomes Rodrigues, secretário-geral da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol Brasil), confirma o crescimento. Diz também que o aumento ocorre em todo país, distribuído por vários os setores da economia.
Só a Unisol Brasil, que assessora a criação de cooperativas, já tem 700 organizações associadas, nos 27 estados brasileiros e divididas em dez atividades: da agricultura familiar à reciclagem; da construção civil ao artesanato; da confecção à apicultura.
“A economia solidária está crescendo muito, principalmente em estados do Norte e Nordeste”, complementa Rodrigues. “Primeiro, ela apareceu como alternativa ao desemprego, mas já vemos pessoas aderindo a organizações por opção, por acreditar nas perspectivas.”
(da Abr)
Veículo: Diário do Grande ABC
Publicado em: 30/01/2011 - 11:06

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

S.O.S RIO DE JANEIRO - FAÇA SUA DOAÇÃO EM ILHÉUS

O SOS Rio está recebendo doações no Clube Social de Ilhéus até a próxima Segunda-Feira, pois sairá um caminhão na terça-feira para o Estado do Rio de Janeiro.

Solicitamos [Água mineral; Alimentos não-perecível; Roupas; Tênis, Sapatos, Chinelos, etc.]

(enviem os calçados amarrados um ao outro, pois pares perdidos na pilha de calçados perdem a serventia).

* Quem reside no Pontal e adjacências poderá entregar sua doação na sede da Cooperbom Turismo na Avenida Lomanto Junior 648 pela manhã e tarde até as 19hs.

Seja solidário, Faça sua Doação!

sábado, 8 de janeiro de 2011

COOPERBOM TURISMO CRIA CENTRAL DE RESERVAS E INFORMAÇÕES TURÍSTICAS EM ILHÉUS

*por Winston Meireles

Dentro de sua proposta de não somente reclamar das dificuldades mais partir para iniciativas necessárias à melhoria do tão criticado serviço turístico local, a Cooperbom Turismo já há algum tempo vem praticando ações para que saiamos desta inércia.

Agora, em mais uma de suas atividades proativas para este cenário, montou em sua própria sede uma central de reservas e informações turísticas.

Trata-se de apoiar aqueles visitantes que sem planejamento chegam ao município, muitas vezes - e são muitos – sem saber onde ficar e o que fazer para melhor aproveitar nossas atrações turísticas.

Utilizando-se de sua localização estratégica – logo após o primeiro sinal da Avenida Lomanto Júnior –, já que os visitantes têm que obrigatoriamente transitar por ali em visita às praia do sul, a CBT providenciou os cuidados necessários ao bom atendimento ao turista e colocou faixas indicativas na avenida, no intuito de alertar aos recém chegados sobre os serviços turísticos de seu interesse.

Mesmo tendo dificuldade de resposta, via internet, com a maioria dos hotéis e pousadas para que repasse suas tarifas da alta e da baixa estação, – mesmo pessoalmente há uma certa desconfiança e demora em atender ao pedido de informação, coisa típica do local pouco acostumado com qualquer tipo de organização nessa área - iniciou-se um trabalho de orientação turística.

Ainda que muitos empresários – a maioria desconfiados, como somos por aqui - ainda não percebam a utilidade dos serviços, trata-se, em verdade, de um enorme benefício à nossa comunidade e principalmente ao trade local.

Afinal, ao prestar o serviço de atendimento turístico ao nosso visitante, isso será útil:

Quanto ao turista:

1. Elimina sua aflição de chegar a um lugar desconhecido, sem o devido planejamento.

2. Ganha tempo e dinheiro que lhe seria necessário para perguntar às pessoas desconhecidas sobre o assunto ou ter que telefonar.

3. Ganha em segurança, qualidade e veracidade das informações.

4. Consegue com rapidez o local que mais poderá lhe ser útil e prazeroso.

5. Compatibiliza os preços com sua situação econômica.

Quanto ao trade turístico:

  1. Elimina o intermediário despreparado
  2. Faz o turista consciente do que lhe espera.
  3. Ordena os turistas facilitando-lhe o trabalho receptivo.
  4. Completa os aptºs ociosos de seu empreendimento.
  5. Segmenta a classe social dentro de seu adequado meio turístico.
  6. Capta o turista no local, impedindo que ele vá para outra região.
Quanto ao turismo regional:
  1. Elimina o intermediário despreparado que pode, até mesmo, denegrir a imagem de nosso turismo local.
  2. Dá idéia ao turista de organização e conforto.
  3. Colabora com bom marketing para a região.
  4. Faz crescer as chances da boa propaganda boca a boca.
  5. Aumenta as estimativas de que o turista queira ou possa voltar ao destino.

Vendo desta forma, nota-se claramente o quanto este tipo de serviço pode apoiar a melhoria dos diversos segmentos do turismo e todos nós ganharmos com isso.

As barreiras, muitas vezes, encontram-se no próprio empresário local. Muitos não colaboram com as informações necessárias, demorando em suas iniciativas. Mesmo sem perceber, por desconhecerem a importância deste trabalho e, por isso, não se abrirem aos benefícios da proposta.

O que é Importante mesmo, nessa hora, é que não se pode ficar limitado em só pensar nos benefícios pessoais – o que eu ganho nesse instante com isso? Muito comum em nosso local -, mas também e principalmente, nas vantagens indiretas, aquelas que são propostas à sociedade e ao nosso turismo regional a médio e longo tempo.

Difícil mesmo é fazer nossa sociedade local entender o que são benefícios indiretos e mais ainda o que são vantagens a médio e longo prazo, pois culturalmente – claro, não são todos – temos uma sociedade ainda individualista e imediatista, onde ainda nos encontramos bloqueados para o sentido da cooperação.

Mas um dia chegaremos lá, ou simplesmente veremos imperar a mesmice dos maus serviços e das reclamações que nos causam tantos impactos negativos.

* Winston Meireles - Diretor Presidente da Cooperbom Turismo é mestrando em Direção e Consultoria Turística pela Universidad Europea Miguel de Cervantes (Espanha), especialista em Direito Econômico e das Empresas (FGV) e Economia das Sociedades Cooperativas (UESC), Bacharel em Direito (UFRJ) e Ciências Contábeis (UNACAP), e Coronel da Reserva da Força Aérea Brasileira.